Publicidade
Publicidade

Jim Carrey
Jim Carrey

Website:

Biografia
Nascido numa pequena localidade nas cercanias de Toronto (Ontário), seus pais eram Percy, um músico de jazz, e Kathleen Carrey. Jim interessou-se pela comédia desde pequeno, chegando a enviar a sua résumé para o The Carol Burnett Show quando tinha apenas dez anos. A sua habilidade no ramo levou professores do seu liceu a lhe concederem alguns minutos antes do fim do dia de aulas para Carrey fazer rápidas encenações cômicas (stand-up comedy) para os seus colegas de turma. Os pais de Carrey viveram tempos difíceis e foram forçados a mudar-se para os subúrbios de Scarborough, em Toronto, onde tiveram de trabalhar como seguranças e empregados de limpezas na fábrica Titan Wheels. Carrey começou por trabalhar oito horas por turnos todos os dias depois da escola que frequentava, o Agincourt Collegiate Institute, o liceu mais antigo de Scarborough. E depois disso, seus amigos começaram a encorajá-lo a fazer stand-up comedy publicamente e daí ele viu que tinha talento então começou a se apresentar em Programas de TV e Shows de Comédia.

Em 1979, sob a gestão de Leatrice Spevack, Carrey começou a fazer stand-up comedy no Yuk Yuk's, um clube de comédia de Toronto. No início de 1980, Carrey se mudou para Los Angeles e começou a trabalhar na The Comedy Store, onde foi notado pelo comediante Rodney Dangerfield, que contratou o jovem comediante para abrir os shows de sua turnê.
Carrey, em seguida, voltou sua atenção para as indústrias de cinema e televisão, fazendo testes para ser membro do elenco do Saturday Night Live na temporada de 1980/1981. Carrey não foi selecionado para a posição (embora tenha o apresentado em maio de 1996, e novamente em janeiro de 2011). Joel Schumacher tinha-lhe um teste para um papel no D.C. Cab, embora no final, nada nunca aconteceu.

Jim Carrey estreou no filme Rubberface, em 1981. Quatro anos depois, foi-lhe concebido um papel principal na comédia negra Once Bitten (no Brasil, Procura-se Rapaz Virgem) interpretando Mark Kendall, um adolescente virgem que é perseguido por uma vampira de 400 anos protagonizada por Lauren Hutton. Carrey não atingiria o sucesso de bilheteiras até uma década depois, quando foi chamado para representar o principal papel na comédia Ace Ventura: Pet Detective (Ace Ventura, Detetive Animal/Ace Ventura: Um Detetive Diferente), que só estreou meses antes de In Living Color, um programa cômico da televisão americana em que participara.
O filme recebeu péssimas críticas, também influenciado pelo facto de Carrey receber uma nomeação em 1994 para uma Framboesa de Ouro de pior ator revelação. Contudo, o filme foi um grande êxito comercial. Graças a ele fora concedidos a Carrey mais dois papéis principais: em The Mask (O Máskara/A Máscara) e Dumb & Dumber (Doidos à Solta/Débi e Lóide), ambos lançados no mesmo ano.
Em 1995, Carrey apareceu no filme Batman Forever (Batman Para Sempre/Batman Eternamente) como Charada ou Riddler, com excelente atuação. E voltou a encarnar Ace Ventura em Ace Ventura: When Nature Calls (Ace Ventura em África/Ace Ventura: Um maluco na África). Ambos os filmes foram um sucesso de bilheteria e renderam a Carrey cachês multimilionários.

Jim Carrey no Premios 40 Principales3 no Palacio de los Deportes (Madri, 12 de dezembro de 2008).
Mais tarde, Jim conquistou os tablóides ao ser divulgado que ele tinha sido pago em 20 milhões de dólares para o seu próximo filme, The Cable Guy, (O Melga/O Pentelho), realizado por Ben Stiller. A atenção dirigida ao seu salário, as más críticas dirigidas ao filme e a má disposição da sua personagem em contraste com as suas outras interpretações, contribuíram para o fracasso de bilheteria. Carrey rapidamente recuperou-se com o sucesso de Liar Liar (br: O Mentiroso), um regresso ao seu estilo de comédia original.

Alternando seus sucessos regulares na comédia, Carrey teve a oportunidade de mudar a rotina para ser a estrela principal em The Truman Show (no Brasil, O Show de Truman - o Show da Vida; em Portugal, A Vida em Directo) em 1998, uma mudança que conduziu Jim a rumores sobre uma possível nomeação para um Oscar da Academia, o que não aconteceu.
No ano seguinte recebeu o papel do comediante Andy Kaufman em Man on the Moon (br: O Mundo de Andy), personagem que lhe provocou grande desgaste físico e psíquico. Vários atores, incluindo Edward Norton entre outros, estavam interessados no papel, mas a popularidade de Jim Carrey, incluindo uma demonstração com os bongôs, que Kaufman usara nas suas próprias atuações, ajudou Jim a ser o escolhido. Apesar das boas críticas, Carrey não foi nomeado para um Oscar.
No ano de 2000, Carrey juntou-se de novo aos irmãos Farrely (os realizadores de Doidos à Solta/Deby & Loyd) na sua comédia Me, Myself & Irene (br: Eu, Eu mesmo e Irene), que era sobre um policial que sofre com dupla personalidade depois que sua esposa o trai com um anão negro. Com os filhos crescidos, se envolve num romance com uma mulher interpretada por Renée Zellweger. O filme arrecadou 24 milhões de dólares no seu fim de semana de estreia e 90 milhões em toda sua carreira nos EUA.
Carrey continuou a aparecer em comédias de grande sucesso sem deixar de atuar também em papéis mais dramáticos. Sua atuação em Eternal Sunshine of the Spotless Mind (Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças), em 2004, recebeu críticas muito positivas e, mais uma vez, foi previsto incorrectamente que Carrey receberia uma nomeação para um Oscar, contudo o filme recebeu um Oscar da Academia na categoria de melhor argumento original e Kate Winslet, com quem contracenou, recebeu uma nomeação pela sua atuação.
No ano anterior, em 2003, Carrey juntou-se de novo a Tom Shadyac para a comédia que foi um sucesso financeiro, Bruce Almighty (O Todo-Poderoso/Todo Poderoso). Arrecadando mais de 242 milhões de dólares nos Estados Unidos e mais de 458 milhões em todo o mundo, este filme tornou-se na segunda comédia de ação real de maior bilheteria.

Última atualização: 25/09/2013 00:00
Siga-nos
Facebook - Guia de Programação Twitter - Guia de Programação

Publicidade

Guia de Programação - 2019