Publicidade
Publicidade

O homem que mudou o jogo
O homem que mudou o jogo

Título Original: Moneyball
Ano de Lançamento: 2011
Gênero: Drama, Esportes
Duração: 113
Diretor: Bennett Miller

Sinopse
Billy Beane, gerente geral do Oakland Athletics, não está feliz com a derrota de seu time para o New York Yankees na pós-temporada de 2001. Com a iminente saída de seus principais jogadores, Beane tenta formular uma estratégia para criar um time competitivo para a temporada de 2002, porém esbarra no orçamento limitado do Athletics. Durante uma visita ao Cleveland Indians, Beane conhece Peter Brand, um jovem recém formado de Yale em economia que possui ideias radicais de como avaliar cada jogador. Beane testa a teoria de Brand perguntando se ele o teria escolhido no draft; Beane havia sido um jogador antes de se tornar gerente geral. Apesar dos olheiros o terem considerado um jogador fenomenal, sua carreira foi desapontadora. Depois de pensar um pouco, Brand responde que ele não o teria escolhido até a nona rodada, e que Beane deveria ter aceito a bolsa pra estudar em Stanford. Percebendo a oportunidade, Beane o contrata para ser seu assistente.

Os olheiros da equipe primeiramente rejeitam, e depois tornam-se agressivos, com a abordagem não tradicional de Brand para escolher jogadores, mais notavelmente Grady Fuson – que é despedido por Beane depois de insultar a abordagem, indo às rádios para expressar suas dúvidas em relação ao futuro da equipe. Ao invés de se apoiar na intuição e experiência dos olheiros, Brand seleciona jogadores baseado quase que exclusivamente na porcentagem de vezes que eles chegam em base. Ao encontrar jogadores com alta porcentagem de base, porém com características que leveriam os olheiros a ignorá-los, Brand reúne um time de jogadores sub-valorizados com um potencial muito maior do que as finanças do Athletics permitiriam. Apesar da oposição dos olheiros, Beane apoia a teoria de Brand e contrata os jogadores que ele seleciona, como o arremessador Chad Bradford. Depois do período de contratações, Beane descobre que ele também enfrenta a oposição de Art Howe, técnico do time. Com a tensão entre dos dois já alta devido a uma disputa contratual, Howe ignora a estratégia de Beane e Brand e coloca o time para jogar com um estilo tradicional, apesar da falta de resultados. Beane é eventualmente forçado a trocar a única estrela tradicional do time, Carlos Peña, para forçar Howe a usar os novos jogadores.

No começo da temporada, o Athletics joga mal, fazendo com que os críticos, dentro e fora da equipe, digam que o novo método era um fracasso. Beane convence o dono do time a prosseguir, e eventualmente os resultados da equipe melhoram. No final, o Athletics vence 20 jogos consecutivos, um recorde na Liga Americana. O recorde inclui uma vitória sobre o Kansas City Royals. Como muitos jogadores de beisebol, Beane é superticioso e evita assistir jogos. Sua filha implora para que ele vá assistir o jogo contra os Royals, onde Oakland vencia por 11–0 na terceira entrada. Beane chega no começo da quarta e vê seu time ruir deixando que os Royals empatem a partida em 11–11. Finalmente, os A's vencem com um home run de uma das escolhas de Brand, Scott Hattenberg. Apesar do grande sucesso na segunda metade da temporada, a equipe perde na primeira rodada da pós-temporada, dessa vez para o Minnesota Twins. Beane fica desapontado, porém satisfeito por ter demonstrado o valor do método de Brand.4
Ao final, o filme salienta que Beane recusou a oportunidade de se tornar o gerente geral do Boston Red Sox, apesar de uma oferta de US$ 12,5 milhões, que o teria feito o mais bem pago gerente geral da história do basebol, e que o Boston foi campeão em 2004 usando as teorias pionerizadas por Beane e Brand.

Siga-nos
Facebook - Guia de Programação Twitter - Guia de Programação

Publicidade

Guia de Programação - 2019